sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Textos

Oi, gente!!!
Passei para dividir um poema sobre a maravilhosa
arte do crochê. Antes quero contar a história de como chegou em minhas mãos.
Nos ônibus de Porto Alegre há poemas colados em algumas janelas dos veículos, premiação do concurso "Poemas no ônibus 2010", promovido para este fim.
Hoje, minha filha embarcou em dois ônibus, de diferentes companhias, e deparou-se, coincidentemente com o poema que transcreverei abaixo. Lembrou de primeira de mim, segundo ela, e anotou título e autora do poema para pesquisar na web. Chegou em casa, localizou o poema e me mostrou.

Adorei e creio que vocês irão adorar também. Afinal, essa característica de perenidade é comum a todo tipo de arte, não?
Bjksss

Crochê

Minha vó inventou um jeito

de existir nos dias de hoje:

premeditou toalhas de mesa

com novelos de crochê

Sabia que as palavras e os gestos

dissolvem-se no espaço

Entrelaçando os fios

costurou nossa linha do tempo

Encontro-a todas as noites

na mesa do café

Vanessa Conz

4 comentários:

MALHAS DE BÉBÉ (GERTRUDES disse...

olá amiga passei para lhe desejar um bom NATAL com muita paz e luz um beijo doce..

Nathy disse...

Oiiiii!
muito obrigada pela visita!
ja tou te seguindo!
hehehe
nathy

J Araújo disse...

Que nesse natal, possamos rever o nosso passado para melhorar o nosso futuro. Que Deus nos abençoe e brilhe com sua luz perante você, abrindo o caminho até Ele!
São os votos de J Araújo

Angélica disse...

Olá amiga...lindo poema, ameiii.
Bjokass
Angel